Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Ambientes inspiradores (4)

Em Pedralva, uma aldeia tradicional do concelho de Vila do Bispo, vivenciei, hoje, o verdadeiro conceito de turismo de aldeia. Perdida algures no meio da serra algarvia, quase totalmente recuperada, a aldeia dispõe de 24 casas típicas, uma área comunitária, uma piscina e dois restaurantes. Um espaço aberto à natureza envolvente. Um lugar mágico onde se sente o verdadeiro espírito aldeão. Um lugar despojado da vida mundana mas, simultaneamente, muito próximo da modernidade no que ao conforto e serviços disponíveis diz respeito. Uma dualidade única. Diferente. Um espaço ideal para estar em família, para namorar ou, simplesmente, para ir jantar (ou almoçar) num ambiente rural atualizado.

 

 

Poucos quilómetros abaixo da Carrapateira, num entroncamento da estrada N268, visualizo a placa que indica a direção de Pedralva. Um quilómetro depois, entro na aldeia. Sinto-me expectante e curiosa. Desde logo, os arranjos exteriores revelam bom gosto e criatividade. As casas quase todas recuperadas apresentam uma decoração simples mas bem conseguida,onde imperam os objetos antigos restaurados. Um conceito inovador (diria).Tudo perfeitamente limpo e arrumado. Apeteceu-me ficar e disfrutar daquele espaço. Um lugar onde a ruralidade e a inovação se conjugam, proporcionando um ambiente descontraído e muito relaxante.

 

 

 

Prometo voltar em breve para passar um fim-de-semana. Hoje, a visita tinha outra finalidade: jantar. Fazia tempo que desejava comer no restaurante “Sítio da Pedralva”. Muito por influência dos media, diga-se, a bem da verdade. Decidi, finalmente, conhecer o tão falado “sítio”.

 

 

 

 

Da ementa, variada, a escolha torna-se difícil. Apetece provar de tudo. Para entrada opto por uns “croquetes de alheira com molho de pera bêbeda”. Uma fusão de sabores deliciosa!

 

 

Pouco depois, um “bacalhau no pão à Pedralva” acabaria por fazer jus à publicidade. Uma “cozinha criativa” e “evolutiva” diria. Ou não fosse este prato o resultado de um aperfeiçoamento (de anos) de uma ideia baseada em duas ou três receitas típicas de bacalhau. Muito bom.

Para terminar, uma “mousse de chocolate” igualmente deliciosa.

 

 

No final a certeza de que no “Sítio da Pedralva” se come divinalmente. Repito, divinalmente.

Depois desta magnífica refeição, um momento de descontração no bar da aldeia, contíguo ao restaurante e à receção, um espaço decorado a gosto, onde coexistem os mais variados objetos antigos.

 

 

Para terminar, uma referência ao atendimento personalizado, onde a simpatia e a atenção para com o cliente imperam.

Um lugar onde "há muito tempo...". Para repetir (logo que possível).

 

 

 

Nota: recomendo passar pelo menos uma noite em Pedralva. À noite, ao luar, a aldeia é mágica.

1 comentário

Comentar post