Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Caminhar... O meu vício!

 

Faz uma década que comecei, aquele que viria a tornar-se um vício saudável: caminhar. Recordo-me do quão difícil foi, de início, enfrentar os três quilómetros diários de caminhada. Um percurso longo (na altura). Valeu-me a magnífica paisagem da vila (na encosta junto ao rio) que todos os dias me acompanhava, ou o Senhor G. que encontrava, frequentemente, e no seu delicado cumprimento me dizia: “Foi desta forma que curei uma depressão!” E eu, assentindo com a cabeça, continuava o meu percurso. E assim fui repetindo, repetindo, a caminhada, até instalar o “vício”.

Em fevereiro do ano seguinte (cinco meses depois) já não conseguia passar sem o prazer de caminhar. O corpo e alma pediam-me - diariamente - aquele bálsamo de bem-estar. Viciei-me.

Hoje, o vício continua e eu, posso dizê-lo, sinto-me melhor do que dantes: mais ágil, mais ativa e mais enérgica.

Por mais que custe no início, não se deve desistir! Só insistindo (mesmo a contra gosto) se alcançam os resultados pretendidos. Para além de ser uma atividade cardiovascular sem custos adicionais que, segundo dizem os entendidos em matéria de saúde, melhora a circulação, previne a osteoporose e a diabetes e ainda contribui para a manutenção do peso.