Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Inveja - um "mal nacional"!?

posts... de vista.jpg

 A inveja - ou o “desejo de possuir o que outro tem” – é, sabemo-lo todos, um “mal nacional”. Desde sempre conheci pessoas invejosas. Aliás, convive-se com elas todos os dias. Queiramos ou não, desejemos ou não. Já dizia um grande amigo: “Já reparou que o grande poema épico – Os Lusíadas – termina com a palavra inveja?”. Confesso que, até à oportuna observação, nunca tinha dado conta de tal facto.

 Confrontada com comportamentos alheios que evidenciam a dita desvirtude, apeteceu-me, hoje, aqui e agora, dissertar um pouco sobre o tema. Não que me agrade particularmente, mas porque o sentido de oportunidade me leva a fazê-lo.

 Em tempos li um artigo (de um conceituado jornalista) em que o mesmo se referia aos “males” deste país - motivos que nos impedem de avançar (e muitas vezes de evoluir) - e lá estava a maldita da inveja a comandar as hostes. Começando no mundo da política, onde o sectarismo doentio conduz à traição política constante e ao desrespeito pelo próximo, e acabando nas relações interpares no mundo laboral e/ou outro meio onde existam relações humanas, a honestidade e o respeito pelos outros - e por aquilo que os outros têm, é apenas uma miragem.

 Desde que me conheço que costumo ser pragmática nas observações – às vezes inconveniente, diria –, mas assumo as consequências das palavras e dos atos. É certo que há “verdades inconvenientes”. E esta, provavelmente, será mais uma. Mas assumo, inteiramente, o retrato do invejoso aqui plasmado.

 E digo: o invejoso é, sem dar conta, uma pessoa vazia de sentimentos; um sobrevivente do “ódio” por aqueles que são diferentes, que definha a cada dia da sua existência.