Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Na capital da Aquitânia

 Mais uma vez as expetativas se excederam: Bordéus é mais do que uma simples passagem no caminho para Paris. Quem passa pela cidade (via norte de França) por norma evita o centro histórico.

Mesmo que seja curta, vale a pena uma incursão (dois dias no mínimo) para conhecer todo o conjunto patrimonial, já devidamente reconhecido pela UNESCO. Da monumentalidade do edificado à dinâmica social e cultural, toda a cidade emana grandeza

  

 

Dos vários edifícios destaco “La Grosse Cloche”. Emblemática e majestosa - em plena “Rue de Saint-James” (uma antiga via dos “caminhos de Santiago - a magnífica obra de arte impõe-se aos olhos de quem passa. Além de servir para dar o sinal do início das vindimas, servia, também, para alertar a população em caso de incêndio. É um dos monumentos civis -medievais - mais bem conservado na cidade. Para muitos um símbolo de Bordéus.

Depois de visitar a igreja Saint-Eloi, junto ao monumento atrás referido, acabei na esplanada do “Books & Coffee”. Uma coffee shop, decorada com muito gosto, onde beberiquei um café colombiano delicioso.

 

 La Grosse Cloche

 

Continuo o périplo e outros monumentos e locais da cidade acabam captando a minha atenção: como edifício da ópera e respetiva escadaria, onde dezenas de pessoas (jovens na sua maioria) se reúnem para descansar e conversar… um ponto de encontro de culturas. Nas proximidades, ali mesmo na Rue Sainte-Catherine, as Galerias Lafayette fazem as delícias das “madames”.

 

 

À tarde, depois de uma visita rápida à loja da Apple (plena de novidades tentadoras), foi tempo de uma breve meditação na catedral. Um local aprazível, onde se consegue estar “só entre a multidão”…

Ao entardecer, quando as pernas pedem descanso, ficar a contemplar o outro lado do rio - no movimentado passeio marginal – é relaxante.

 

 

No final da estadia uma certeza: Bordéus é surpreendente. O que vi e senti ultrapassou (em muito) a visão imaginária das descrições que ouvira até então.

Por tudo isto (e não só) recomenda-se uma  visita à capital da Aquitânia.