Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Na "rota dos sabores" (10)

O sentido do paladar resulta, também, do olfato e fica (dizem) gravado no cérebro. A memória do paladar jamais se esquece se todos os sentidos (e mais algum) estiverem envolvidos. Foi precisamente isso que me aconteceu quando há poucos dias jantei no restaurante Gulli  Bistrot, próximo de Aljezur.

 

O espaço, recente, com uma decoração muito clean, de tendência moderna, onde não faltam focos de luz difusa, é muito acolhedor. Um espaço bem organizado e funcional que cativa.

Como cativa o cardápio à disposição que inclui, somente, delícias gastronómicas italianas. Na confeção dos pratos há um cuidado especial na escolha dos produtos utilizados. Sempre muito frescos e da produção local e regional, segundo palavras do cozinheiro (e dono) Luiggi.

 

 

 

A cozinha, de forte tendência mediterrânica, revela uma grande dose de criatividade. O Gulli não é um restaurante italiano no vulgar sentido do termo mas sim um conceito único de cozinha de autor com fortes raízes italianas.

A minha escolha recaiu num “menu de degustação” a conselho da casa, acompanhado de um espumante rosé (bem fresco). Uma fusão perfeita, diga-se.

 

 

De entrada um carpaccio de “vitela de Aljezur”. Fiquei indecisa nesta opção. Simplesmente, porque não gosto de carne crua. Não fosse a insistência do empregado a dizer que não me iria arrepender, não teria tido a oportunidade de provar algo tão saboroso. Sabor maravilhoso.

A seguir uma “tempura 30/40”. Uns camarões crocantes e estaladiços acompanhados de dois molhos excelentes.

Uns “cannelloni de porco preto” e um “Filet mignon” remataram aquele que considerei um verdadeiro “manjar dos Deuses”.

Para terminar e porque sobremesa sem “tiramisu” não sabe a Itália, eis a combinação perfeita: “tiramisu de manga” com coulis de frutos vermelhos. Excelente.

 

 

 

 

 

Descrever emoções é tarefa difícil, impossível diria. Descrever os sabores da comida do restaurante Gulli Bistrot,  na minha modesta opinião, é ainda mais difícil. As palavras tornam-se  redutoras  perante sabores únicos. Excecionalmente bom. Recomenda-se.

 

 

 

Nota: caso se deseje também servem refeições na esplanada, um espaço igualmente agradável.

E... (muito importante) o menu descrito custa 27€ e dá para duas pessoas.