Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Na rota dos sabores (9)

O dia amanheceu cinzento (e cinzento continua)! Será verão ou primavera? Primavera não é certamente. Faltam as cores e o brilho do sol. Falta o chilrear das andorinhas e o sorriso das pessoas que se cruzam nas ruas.

O tempo afeta-me o estado emocional. Sem dúvida. Nestes dias procuro contrariar a tendência para a melancolia. Se possível visto uma peça de cor mais garrida e/ou altero rotinas para contrariar o estado de espírito. Hoje, tal não aconteceu. Mas, em contrapartida, o espaço onde almocei transportou-me para um universo de mil cores… e sabores.

Pouco passava do meio-dia quando cheguei ao restaurante “Sabores do Campo” (em Beja). Um lugar onde os conceitos Nature e Bio se fundem numa miscelânea de sabores saudáveis.

 

 

Meticulosamente arrumados na vitrina, os tabuleiros e as travessas expostas convidam à degustação. Apetece comer de tudo. Começo nas saladas e acabo nas sobremesas. Hesito na seleção do prato principal. Há variedade.

O espaço está irrepreensivelmente limpo e arrumado. A decoração simples, mas com bom gosto, evidencia, ela mesma, vida e cor. Como as orquídeas multicores que dos parapeitos das janelas espreitam o pequeno jardim ali ao lado...

 

 

 

 

 

  

No “Sabores do Campo” há especial cuidado com os produtos (e ingredientes) usados na confeção dos pratos. Vegetais, legumes e frutas muito frescas e de agricultura biológica, preferencialmente.

Na cozinha, a criatividade e o tempero da D. Elisabete estão na base das delícias apresentadas. Tudo apetitoso. Não é muito comum. Normalmente, nos restaurantes que se dizem “vegetarianos” nem sempre a comida tem sabor tão agradável. Talvez por isso a maioria das pessoas ainda não se tenha rendido a este género de comida.

 Vale a pena experimentar! Eu experimentei  e… volto SEMPRE que posso.

 

 

 

1 comentário

Comentar post