Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Seara(s) ao vento...

Enquanto caminho, ali mesmo, a meu lado, a seara ergue-se, imponente, na vastidão da planície. Espigas douradas, bailando ao vento, aguardam pela ceifa. Plenas de grão, apenas o seu leve movimento ondulante quebra o silêncio do momento…

 

 

 

Ao longe uma velha azinheira sobressai. Porto de abrigo do milhafre faminto ali permanece alheia ao tempo e a ele resistindo…

Continuo… e a seara grandiosa e imponente permanece. Marca desta terra e destas gentes. Fruto da Terra, semente da Vida.

É este o cenário nos campos do Alentejo que me acompanha no final das tardes. Cenário que me traz lembranças vivas de outrora…

 

 

 Por instantes a paisagem ganha outra dimensão e os meus olhos (re)constroem uma história de vida(s). Retalhos de um passado recente que me acompanham nesta caminhada.

 Relembro o suor dos ceifeiros sob o sol ardente, ceifando (e cantando) em bandas. Rostos marcados pelo tempo e pela vida. Homens bons e de coração grande. Homens que marcaram a história desta região, uma história que transporto na memória.

Memória que respeito e desejo preservar. Símbolo da minha origem e do meu Ser.

 

2 comentários

Comentar post