Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Uma “viagem” ao mundo dos rios

IMG_5173.JPG

 No “aquário gigante” o pequeno peixe, imóvel, confunde-se com o substrato arenoso. Disfarçado por entre os detritos, o verdemã – espécie do curso superior dos rios - constitui um dos muitos exemplares da ictiofauna, que pode ser encontrado no Fluviário de Mora.

IMG_5284.JPG

IMG_5280.JPG

IMG_5169 - Cópia.JPG

 A viagem ao longo do “rio” acabara de começar. O entusiasmo subjacente crescia. Visualizar e compreender a natureza gera (em mim), por norma, bastante interesse. Para além disso, possibilita a aquisição de conhecimentos adicionais úteis, os quais se podem utilizar (mais tarde) para proveito próprio ou na nossa intervenção cívica.

 O projeto - que já atraiu milhares de visitantes, desde a sua abertura – possibilita o contato direto com espécies muito diversificadas no seu ambiente, para além de outros aspetos didáticos, de importância extrema, para alunos (e não só) dos diferentes níveis de ensino.

 Ali podemos encontrar os habitats específicos dos vários cursos de um rio e respetivos seres vivos, a maioria destes pertencente à superclasse Peixes. Destes, destacam-se algumas espécies já desaparecidas dos rios portugueses - como o Esturjão, para além de outras que, apesar de não correrem risco de extinção, são importantes para a manutenção do equilíbrio dos ecossistemas onde vivem.

IMG_5184.JPG

Perca-Sol (Lepomis gibbosus)e Chanchito (Australoheros facetus)

IMG_5198.JPG

Carpa vermelha (curso médio do rios)

IMG_5229.JPG

Raia (zona da foz dos rios)

 Noutro sector do fluviário podem ser vistas (também) outras espécies que vivem em ambientes de água-doce, noutros locais do planeta: bacia amazónica e grandes lagos africanos.

 Para além disso há exposições permanentes (e temporárias) interativas, jogos e outros requisitos lúdicos para entreter miúdos e graúdos.

 No final uma certeza: valeu a pena a visita ao mundo fabuloso dos rios.

IMG_5247.JPG

Discos (Symphysodon spp.) da Bacia Amazónica.

 

IMG_5260.JPG

Piranha-vermelha (Pygocentrus nattereri) da Bacia Amazónica.

IMG_5264.JPG

Peixe-Gato (Synodontis ocellifer) de Lagos Africanos

 

 Nota: após a visita (e para quem goste) pode aproveitar o parque de merendas para um piquenique em família ou fazer uma caminhada ao longo da ribeira, para observação de aves.