Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

"Vi (Ana) do Castelo"

Subir ao alto do Monte de Santa Luzia e avistar a ampla e maravilhosa vista da cidade de Viana do Castelo, do estuário do rio Lima (e do mar) foi um momento inesquecível. Naquele dia, apesar do frio, o sol (de inverno) tinha um brilho especial. O brilho do encanto e da diversão que torna tudo mais bonito.

 

 

A subida, no elevador de Santa Luzia, até à Basílica do Sagrado Coração de Jesus (ou de Santa Luzia) fora agendada para manhã cedinho. Desta forma não haveria perdas de tempo nem filas ou outras confusões típicas de locais icónicos como aquele. Uma basílica inspirada na arquitetura do famoso Sacré Coeur (em Paris). Valeu a visita. Uma paisagem magnífica, um local sagrado digno de registo.

 

 Basílica de Santa Luzia

 

Em seguida, uma visita ao centro histórico para visualizar os edifícios e locais mais emblemáticos. Destaque para o património arquitetónico rico de estilos (barroco, manuelino, Art Decó…). Conclusão: uma cidade com alma e bem tratada por todos os responsáveis autárquicos.

 

 Cidade de Viana do Castelo (detalhes)

 Teatro Municipal Sá de Miranda

 

Ao final da tarde, um chá num dos cafés do porto para relaxar e apreciar a envolvente. Antes, uma visita breve ao navio-hospital, o Gil Eanes, atualmente um núcleo museológico e Pousada da Juventude. 

 

 

Praça da Liberdade

 

À noite, um jantar fantástico, em boa companhia e um sono tranquilo e reconfortante na lindíssima Casa Melo Alvim, um solar do século XVI, restaurado e transformado em hotel de charme.

 

Quarto na Casa Melo Alvim

 

 

Nota: reza a lenda que certo dia, um cavaleiro apaixonado por uma princesa que vivia num castelo, um dia avistou a dita donzela à janela. Eufórico e completamente rendido a tanta beleza, gritou bem alto pela cidade: “Vi Ana do castelo!”, “Vi Ana do castelo!”. E assim, desta forma, teria origem o nome da magnífica cidade de Viana do Castelo.

 

License