Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Mulheres vs idade

Comentário de uma senhora septuagenária para outra (amiga ?): "Não gosto! Parece uma bata de velha." Achei curiosa aquela observação. A mesma comprova que a idade é, apenas, um número - com uma conotação subjacente.
Os tempos mudaram e hoje uma senhora de 70 anos, saudável e independente, não se considera "velha". Gostei. Daqui a duas décadas, as "cinquentonas" serão as novas "teens" - considerando que as mulheres se renderam à filosofia do "fit" e do "bio", na perspetiva de travar o envelhecimento.  

Lugares: com alma e sem ela

Começo a compreender os moradores dos centros históricos de Lisboa e do Porto. Não deve ser fácil conviver (diariamente) com o vaivém constante de turistas a entupir as ruas, os lugares de estacionamento, os supermercados e lojas. Quem disse que viver no bulício é bom? Pessoalmente, até gosto das grandes cidades, mas faz-me falta desfrutar do silêncio e da tranquilidade dos espaços. Começa a ser difícil conseguir esse estado de alma, até nos pequenos aglomerados urbanos. A essência dos lugares (a sua alma) desvanece-se perante o turismo massificado. Quem procura lugares com alma não prefere (de todo) encontrar uma multidão a deambular. Um dia (talvez, julgo) "alguém" irá parar para pensar que a publicidade em exagero desvirtua o encanto e a beleza dos lugares. Ser autêntico é ser natural. E o natural não se coaduna com exageros e/ou ambições desmedidas.

Ler é poder

Porque ler faz parte do "ritual do conhecimento abundante", este livro ajuda a melhorar o nosso auto-conhecimento. É um livro para ler e reler. Já vou na segunda leitura e sei que vou voltar a devorar cada página deste best-seller. Quando os dias estão cinzentos e a mente insiste em permanecer melancólica, está na hora de ativar estímulos positivos. Neste livro encontrei as técnicas que ajudam a permanecer no Agora, e a substituir pensamentos negativos por pensamentos positivos - aquilo a que S. Sharma designa de "pensamento oposto". Com fé no seu efeito, os princípios aqui plasmados, se aplicados durante um mês, tornar-se-ão um hábito nas nossas rotinas, permitindo alcançar: saúde, energia e felicidade.
Vale a pena ler se desejar melhorar o seu mundo interior. 

image.png

 

 

(N)outro Algarve

A pequena vila continua calma e tranquila. Como sempre. Erguida na encosta, entre o mar e o rio, a pitoresca vila de Ferragudo continua fiel a si mesma: um ambiente descontraído, quando os dias se alongam e o sol aquece. Longe das multidões, ali se consegue alcançar a harmonia entre o corpo, a mente e a alma. Uma comunhão que permite relaxar da vida mundana e dos ritmos frenéticos do quotidiano. Gosto de estar na praça a ler ou simplesmente a observar... Com tempo para viver o presente, porque a Vida está no Agora.

 

 

Recomendações: para estadia, o Aguahotels Riverside (um hotel com SPA, com excelente relação qualidade/preço); para um jantar à beira rio, o Borda do Cais é o restaurante que oferece um ótimo cardápio de peixe fresco, associado a um atendimento simpático e atencioso; e se o tempo o permitir, desfrute dos primeiros mergulhos na praia do Pintadinho, localizada a pouco mais de um quilómetro e meio de distância do centro da vila.

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

 

 

 

Ontem foi dia de comemorar

unnamed.jpg

O mundo sem livros seria um dia sem sol!? Talvez. Não consigo imaginar o mundo sem "literatura". Quanta falta me faz o livro da mesinha de cabeceira - o meu companheiro das noites de insónia. E quando um livro não basta, é na escrita que encontro a fórmula mágica para expulsar emoções e (re)viver momentos. Uma terapia fácil, e com resultados concretos. São as palavras (certas) que se transmitem de geração em geração - oralmente e por escrito.
Ontem, foi dia de comemorar "as palavras", que já escrevinhei aqui. Agradeço, do coração, a todos quantos contribuíram para este reconhecimento.