Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

À descoberta de Montseny...

O dia começou em Ribes de Freser, à entrada do Vall de Núria, nas proximidades da parte oriental dos Pirinéus, com o relaxante momento do café da manhã. Momento onde houve lugar à leitura dos jornais (locais e internacionais) e do livro que me acompanha nas férias. Quase sempre um volume de 300 páginas no mínimo. Às vezes volta com o marcador na vigésima página (ou pouco mais), o que é indicador da qualidade dos dias passados. Absorventes.

 

 Serra Cavallera (em cima) e torre de igreja em Pardines (em baixo)

 

Segui depois para Pardines, uma aldeia histórica junto à Serra Cavallera. Depois da visita da praxe, umas deliciosas “costeletas de borrego grelhadas” forneceram a energia necessária para seguir caminho até Montseny (um parque natural que é reserva da Biosfera, situado a cerca de cem quilómetros a norte de Barcelona). O tinto (Roca Brava) que acompanhou o repasto era tão bom que só no final percebi que um copo a mais tinha (e teve) efeitos secundários. Nada de grave. Apenas uma ligeira sonolência com uma boas gargalhadas à mistura que uma breve siesta (no carro) fez questão de colmatar.

 

 Casa típica (em Pardines)

 

O parque proporciona visões magníficas. As paisagens inebriam os sentidos. Do alto das serras o horizonte longínquo absorve-nos. A mente voa e o físico plana (mais ainda). Há lugar à imaginação e ao deambular na mesma. Cada momento é único e vivido ao máximo como se não existisse amanhã. Senti isso (e muito mais) durante a travessia do parque mas o momento de descontração total chegaria com a entrada no hotel Husa Sant Bernat e espaços envolventes. Um paraíso escondido na serra, longe de tudo, mas com tudo para nos fazer sentir no lugar perfeito. A presença de um casal de cães da raça são bernardo, afável e ternurento, é a imagem de marca e da história do hotel. Convivem com os hóspedes, de forma salutar e devidamente controlada, sem provocar qualquer constrangimento. 

 Vista parcial do parque Natural de Montseny

 

O hotel, situado a 850 m de altitude, está rodeado de bosques e jardins com carvalhos centenários e dispõe de vários serviços, entre os quais um restaurante com cozinha de montanha (e internacional). Possui, também, uma ermida cuja lenda, fortemente carregada de sentido, está associada à história local. A localização permite uma visão panorâmica magnífica. Um local romântico. Místico (até). Ideal para descansar e viver a natureza em pleno “às portas” da agitada Barcelona.

 

 Hotel Sant Bernat

 

Os amantes das caminhadas são frequentes por ali. O parque está, também, vocacionado para essa vertente e oferece as infraestruturas adequadas.

 

 Ermida (em cima) e restaurante (em baixo)

 

A mascote do Hotel Sant Bernat

 

Nota: ideal para quem visite Barcelona (com tempo) e deseje afastar-se do bulício da cidade por uma ou duas noites.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.