Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Na "aldeia mais portuguesa de Portugal"

Vislumbro à distância o perfil do casario. Na encosta, virada a norte, o sol já se escondeu e a sombras invadiram as ruas. No largo, defronte à igreja de São Salvador, as ruas, estreitas, são insuficientes para albergar todos os carros que chegam à aldeia. Hoje, mais uma vez, os turistas vão chegando para ver o pôr-do-sol, a partir do castelo: um momento mágico; um quadro pintado da cor do fogo.
Na íngreme subida, as silhuetas em contraluz, fazem lembrar marionetas suspensas. Outras, de pedra talhada, lembram personagens de um conto qualquer. É esse vaivém, constante, de visitantes, que anima as ruelas e faz esquecer a noite, fria e silenciosa. Antes do anoitecer, aproveita-se o terraço da taberna lusitana, para bebericar uma bebida - de preferência quente, porque o frio assim obriga. Na aldeia de Monsanto, onde Fernando Namora se inspirou para escrever A Noite e a Madrugada, cada bloco de granito conta um pouco da história da Terra. Por isso, mas não só, "a aldeia mais portuguesa de Portugal" merece uma visita.

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

image.png

image.png

image.jpeg

image.jpeg

image.png

image.jpeg

image.jpeg

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.