Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

(Na) Taberna do Adro

Dia cinzento: as nuvens teimam em se afirmar e esconder o sol. Apesar do ar invernoso, a temperatura está amena e convida a sair de casa, para mais uma incursão gastronómica de fim‑de‑semana. Desta vez a opção recai na Taberna do Adro, em Vila Fernando (Elvas) - por recomendação de amigos.
Sigo em direção à pequena vila alentejana. O alvo casario, de chaminés "gigantes", chama a atenção do visitante. Há uma pacatez única no ambiente de ruas desertas. Como ponto de referência: a igreja; procuro o campanário. Ali mesmo ao lado está a Taberna do Adro, o recanto onde me aguarda uma refeição plena de criatividade e genuinidade: galinha caseira tostada - uma das especialidades da casa. Opto pela recomendação. A dose, bem recheada, vem acompanhada de migas diversas (de batata, de tomate e de couve-flor). De entrada um pastelão

(espécie de tortilha de batata) pimentos em conserva e tiras de tiborna (um casamento de sabores perfeito). Para sobremesa, e para fazer jus à máxima : "em Roma sê romano", sericaia com ameixas de Elvas.
Um ambiente confortável, com uma decoração muito original e uma refeição de excelência, digna de referência, a um preço convidativo (15 € por pessoa, incluído o café - este acompanhado de uma ginjinha, cortesia da casa) num ambiente confortável, de decoração original, e com simpatia no atendimento. Bom e recomendável.

Nota: a seguir pode sempre visitar o Forte da Graça (património da humanidade), em Elvas, uma construção digna do título que ostenta.

image.png

image.png

image.png

image.png

image.png

image.png

image.png

 

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post