Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Saint-Émilion... (uma visita inesquecível)

 

Saint-Émilion, uma pequena cidade medieval (património da humanidade), situada no sudoeste de França, em pleno centro dos vinhos Bordeaux (uma região vinícola de excelência) ficará para sempre gravada na minha memória.

Apesar do calor húmido que se fazia sentir, a visão magnífica daquele local e sua envolvente superou, desde logo, as expetativas. As vinhas prolongam-se por dezenas de quilómetros até às portas da cidade. O urbano e o rural fundem-se, dando lugar a um ambiente cuja magia nos envolve e capta os sentidos.

 

 

A pequena cidade, segundo reza a história, cresceu em torno da ermida que lhe deu o nome. Do casario, erguido entre duas colinas, antigo mas todo recuperado, a “torre do rei” eleva-se para atrair todos os visitantes.

Nas pequenas ruelas as lojas e caves de venda de vinhos impõem-se aos olhos dos consumidores num chamamento constante às provas do néctar da região: Saint-Émilion Grande Cru. De acordo com os dados recolhidos, os vinhos típicos desta região, vinhos tintos (os típicos vins rouge), são produzidos a partir, essencialmente, das castas: merlot, cabernet francs e  cabernet sauvignon (e envelhecidos em barricas de carvalho francês).

Além do património histórico e cultural, o vinho tinto da região é o produto de excelência que atrai milhares de visitantes à pequena cidade da Gironde francesa. Num sobe e desce constante, os turistas percorrem os recantos mais atrativos. Desde o posto de turismo, à igreja monolítica, todos os monumentos servem de ponto de encontro.

 

  

Um daqueles sítios onde apetece estar e ficar… mas o tempo tinha tempo e por isso não foi possível prolongar a visita para além de um dia.

Depois de passeio de reconhecimento geral seguiu-se o almoço tranquilo (apesar da agitação do local). A tarde (longa) permitiu percorrer algumas das muitas lojas de vinhos que se encontram no centro da cidade. A escolha tornou-se algo difícil dada a enorme diversidade de vinhos à disposição. Acabei numa mega loja (tipo supermercado) onde a exposição, bem organizada, facilitou a compra.

 

 

 

Nota: uma visita recomendada para quem aprecie toda a história e tradição em torno dos vinhos. Se a opção for viajar até Bordéus (de avião) aconselho alugar um carro e em menos de uma hora está em Saint-Émilion.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.