Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Escrita ao Luar

Um blog de “escrita” sensitiva e intimista sobre (quase) tudo... e com destaque para: viagens, ambientes inspiradores e gastronomia.

Mértola está (mesmo) "na moda"

090.jpg

 No beco virado ao rio, um grupo de turistas aprecia a paisagem. Enquanto se deslumbram, vão tecendo comentários; entre uma palavra e outra (que escuto sem querer) consigo perceber que uma visita ao castelo faz parte do périplo. Como este grupo, dezenas de outros visitantes optaram por Mértola, como destino de fim-de-semana ou, simplesmente, como local de passagem a caminho do Algarve.

 O calor que se fez sentir nos últimos dias não impediu que calcorreassem as ruelas do centro histórico, para conhecer um pouco mais da vila museu. E com isso, Mértola ganhou vida. É certo que grande parte dos visitantes esteve apenas de passagem; outros, porém, permaneceram por mais tempo (uma ou duas noites - de acordo com a disponibilidade financeira) aproveitando para descansar nas excelentes unidades hoteleiras à disposição - disfrutando do conforto e qualidade das mesmas, numa envolvência natural única.

 Não há dúvida: o turismo em Portugal está em fase ascendente. Mértola é um exemplo disso. Começa a ser comum: ouvir falar línguas estrangeiras nos diversos espaços públicos e ver um fotógrafo em cada esquina.

Definitivamente: “Mértola está na moda!”

 

098.jpg

026.JPG

237.JPG

246.JPG

247.JPG

250.JPG

047.JPG

255.JPG

IMG_4914.JPG

IMG_4811.JPG

 

044.JPG

045.JPG 

253.JPG

145.jpg

153.jpg

116.jpg

150.jpg

079.JPG

821.JPG

passeio Mértola fevereiro 2015 035.JPG

IMG_4947.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Alentejo “está na moda”

IMG_0991.JPG

 Li, ontem, num jornal regional, que o The New York Times sugere para visitar, entre mais de cinquenta destinos mundiais, o Alentejo. Para além do prestigiado jornal, outras publicações colocam o Alentejo no top dos destinos a visitar em 2015.

 Seja pelas referências gastronómicas e vinícolas, seja pelas riquezas naturais e paisagísticas, o Alentejo tem vindo, gradualmente, a ser (re)conhecido.

 Quem visita a região de Bordéus, por exemplo, reconhece a grandeza do enoturismo numa das mais destacadas regiões vinícolas mundiais. O património cultural e histórico associado à produção de vinhos projetou a França como destino de eleição a esse nível. Em Portugal, o turismo associado à produção de vinho tem no Alentejo uma referência relativamente recente, mas já em franco desenvolvimento. Além desta vertente, outras (não menos importantes) têm contribuído para a crescente procura do Alentejo como destino turístico.

 Vejamos alguns casos: Évora, cidade património mundial, com um espólio arquitetónico destacável e um espólio etnográfico de excelência, com unidades de alojamento de elevado nível como é o caso do Ecorkhotel (eleito pela revista digital designboom como um dos hotéis e resorts mais surpreendentes; Beja, um concelho em franco desenvolvimento no que ao enoturismo diz respeito, com unidades de alojamento de elevado nível como a Mallhadinha Nova e outros concelhos em ascensão relativamente a esta vertente económica.

 Entre os vários concelhos alentejanos destaco o concelho de Mértola. Inserida numa região de características naturais únicas e de elevado valor patrimonial – em pleno Parque Natural do Vale do Guadiana -, Mértola - a vila museu - é já merecedora de destaque no que ao alojamento turístico se refere: do Hotel Museu à Quinta do Vau, da Casa da Tia Amália ao Monte do Alhinho, são várias as unidades hoteleiras de qualidade à disposição dos visitantes. Por outro lado, a componente natural e paisagística envolvente permite o desenvolvimento de inúmeras atividades capazes de dar resposta ao visitante mais exigente: caça, desportos náuticos, caminhadas, cycling, birdwatching, … etc. E, naturalmente, o próprio Museu de Mértola, cujos núcleos reúnem um conjunto significativo de elementos de grande significado histórico e cultural.

Motivos, mais que suficientes, para visitar o Alentejo.

Alguém duvida?

Ambientes inspiradores (6)

 Acordei (hoje) como uma “princesa”: num quarto magnífico, com vista para uma paisagem soberba e uma tranquilidade envolvente para além do habitual. Uma manhã digna de registo, como é digno de referência o Hotel Museu (em Mértola).

 

 

 Sempre imaginei começar o dia aqui (e assim): com sol, a neblina matinal sobre o rio e muita tranquilidade.

 Foi em modus relax total - e rodeada de beleza natural - que o meu dia se iniciou no hotel da vila museu. Um dia de outono (diferente): com muita luz e muito brilho. Um momento verdadeiramente inspirador, num ambiente muito clean - de decoração intemporal - onde o bom gosto e o conforto imperam.

 

 

 Disfrutar desta magnífica unidade hoteleira é (também) revisitar épocas remotas: uma forma de recuar ao tempo dos domínios árabe e romano.

 O hotel alberga um núcleo museológico: o denominado “Arrabalde Ribeirinho” - uma pequena aldeia islâmica cujo espólio, hoje patente ao público, foi descoberto durante a construção das fundações do edifício. O pequeno “recinto” – onde as ruínas se localizam – situa-se no andar inferior do hotel mas é visível a partir da receção.

 

 

 Para além disso, a envolvente natural – com o rio Guadiana a marcar presença forte - e o enquadramento (e aproveitamento) arquitetónico do espaço em questão geram uma ambiência única, merecedora de destaque.

 Aqui tenho tempo no Tempo! Da varanda (do quarto) vislumbro o rio - correndo de mansinho. Aqui e além um canoísta pintalga de cor o velho curso de água. Enquanto isso, as aves chilreando - nos arbustos ribeirinhos, embalam-me para universos de sonho... 

 Há uma tranquilidade especial neste hotel: somente os sons da natureza invadem o espaço, transportando descontração e bem-estar. Apetece permanecer aqui e “beber um café comigo mesma”.

 É assim, neste espírito Zen, que os dias começam (e acabam) no hotel que também é museu.

 

 

 

Nota: para além dos espaços físicos, o hotel disponibiliza (também) uma série de atividades náuticas e de contato com a natureza colocando à disposição dos clientes, canoas, caiaques, bicicletas e passeios no rio numa pequena embarcação. Para além disso, os amantes da natureza e do birdwatching encontram (sempre) nas redondezas diversos pontos de interesse.